a gente se relaciona com pessoas

 

porque as pessoas se preocupam tanto com o “ter” do que com o “ser”? as perguntas são sempre as mesmas: o que fulano tem? o que fulano faz? ele trabalha com o que?

acho que nunca vi alguém perguntar o que fulano te faz sentir, se fulano te faz bem, se você gosta de estar com fulano.

tem-se focado apenas no que as pessoas têm, no que elas fazem, no que elas farão no futuro, mas nunca se pensa no agora. no que a pessoa sente, no que ela é.

casa, carro, trabalho, dinheiro, tudo é efêmero. tudo passa. sentimentos também passam, mas eles são mais fortes do que tudo isso aí. são eles que importam no final de um dia.

pensa comigo: quando você chega em casa depois de um dia cheio de trabalho, você prefere ser recebido com coisas ou com amor? (seja lá o amor de uma pessoa ou de um bichinho) eu, prefiro o amor. coisas não sentem, não abraçam, não te fazem sentir bem. ok, podem até fazer, mas por um curto período de tempo. e não é o mesmo bem que uma pessoa faz.

não vai ser o que a pessoa tem que vai te fazer sentir amado, vai ser o que a pessoa é, o que ela sente. ontem mesmo li num texto do Leonardo rodrigues que ele disse o seguinte: não há nada no mundo como a sensação de sentir-se amado por alguém. e é isso. a gente não se sente amado pelo que a pessoa tem, mas sim pelo que ela sente, pelo que ela compartilha com você.

não dá mais pra aguentar essa neura da sociedade de termos que ficar com alguém que tenha tudo do bom e do melhor, mas que não tenha sentimentos. a gente tem que ficar com quem se importa com a gente, com quem atravessa a cidade num dia chuvoso pra ver a gente, com quem nos faz bem.

a gente não se relaciona com coisas, a gente se relaciona com pessoas, com sentimentos.

espero muito que um dia isso seja entendido por todo mundo, e que assim o mundo seja um lugar melhor pra se viver.

Esta entrada foi publicada em Amizades, Amores, Basicalidades, Textos, Vida e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *